22 de março de 2017

Sê Feliz - Alimenta Expetativas Realistas

Olá! Tudo bem?

Hoje trago o 12º Segredo de "Os 100 Segredos das Pessoas Felizes" de David Niven.

Já peguei neste livro várias vezes desde que mora cá em casa e consoante a fase em que me encontro na vida, uns segredos fazem mais sentido que outros. Depois do susto que apanhei no início do ano, vivo o meu dia-a-dia de uma forma diferente, vivo mais o momento, o presente.

Acabei por decidir partilhar aqui os segredos do livro que, para mim, fazem a diferença, aqueles que acho que são mesmo relevantes. Tenho partilhado o segredo, o significado geral dele e como eu o interpreto ou como o ponho em prática na minha vida.

[@ Everything Etsy]
Alimentar Expectativas Realistas... Se antes alimentava muitas expectativas, agora não as tenho sequer. Vou vivendo um dia de cada vez, com poucos objectivos e todos eles fáceis de cumprir (desde que a preguiça ou a fadiga associada à doença crónica não se instale).

Por exemplo, assim que conheci o meu diagnóstico, as implicações da doença e da fase inicial do "tratamento", a primeira coisa que fiz, na faculdade, foi pedir redução horária. Pode não parecer uma decisão complicada mas para quem já fez 7 cadeiras num semestre, estar agora a assumir, perante mim, que não iria ser capaz de fazer 5 sequer, foi muito difícil. Eu sou muito exigente comigo e agora teria de me libertar dessas minhas amarras. E, acima de tudo, tive de ser realista. Aceitar a doença, os primeiros meses de tratamento com efeitos secundários associados, tudo isso iria mexer muito comigo e, por muito que quisesse, por muito que me esforçasse, iria ser impossível ter força para tudo o que eu gostaria de fazer. O tempo teria de ser gerido de outra forma e primeiro, que tudo o resto, estava a minha saúde.

E tem sido assim... tento respeitar as minhas necessidades, a minha saúde e nunca exagerar em nada, nunca forçar a barra. Por enquanto tenho estado estável e feliz e, acima de tudo, muito grata por isso!
Se pudesse voltar atrás no tempo e falar com o meu eu, diria-lhe para não stressar tanto, para não perder tempo e energia com tanta coisa ao mesmo tempo, para não ser tão exigente e para dar mais valor às pequenas coisas do dia-a-dia. E, também, para não fazer planos a longo prazo, se calhar diria até para não fazer planos de todo... Provavelmente, o meu eu passado iria mandar-me bugiar.
Mas a vida é mesmo assim... uma aprendizagem constante que nos faz crescer!

Sem comentários:

Enviar um comentário

São os comentários que tornam o blogue num sítio especial. Partilha aqui a tua opinião. Obrigada!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...