30 de setembro de 2013

Fim à Procrastinação: 4º Desafio - Fazer a lista de supermercado

Sê bem-vinda às nossas segundas-feiras!

Aqui começamos todas as semanas com a revelação de um novo desafio contra a procrastinação, o qual deverá ser posto em prática todos os dias, salvo indicação do contrário.

4º Desafio: Fazer antecipadamente a lista do supermercado

Depois de termos implementado três desafios mais associados à limpeza e organização da casa (fazer a cama, lavar o lava-loiça, limpar o balde e a esfregona), o objectivo desta semana será mais voltado para a economia da casa.

Para poupar na casa, mais precisamente na cozinha, a lista de compras tem um papel muito importante. Para além de ir às compras após as refeições e evitar as horas mais caóticas, o ideal é cumprir a lista à risca, nunca passeando por outros corredores mais tentadores.

[daqui]


Dicas para fazer a lista de compras:

  • Deve ser sempre feita com antecedência e nunca antes da ida ao supermercado. Ou seja, deve haver um bloco, num sítio fixo da casa, onde vai sendo anotado um artigo assim que este termine ou esteja perto de terminar.
  • Para evitar esquecer apontar um artigo na lista, esta deve estar na cozinha e num local bem visível. Eu, por exemplo, tenho a minha num pequeno íman de frigorífico.
  • Para poupar tempo no supermercado, sempre que a lista for extensa, os artigos devem ser reorganizados na lista por categoria e colocados pela ordem dos corredores do supermercado para evitar andar em zigzag e revisitar várias vezes o mesmo corredor
 
O meu pequeno bloco post-it onde aponto os alimentos que vão terminando

E tu? Costumas fazer a lista de compras? Fazes antes de sair de casa ou com alguma antecedência?

29 de setembro de 2013

Leituras de Domingo #7

Na rubrica Leituras de Domingo encontram-se as leituras da semana que achei mais interessantes, organizadas e com referência ao tema em questão.

Espero que estas leituras sejam também interessantes para ti!

[daqui]
  • E, caso esta ideia também tenha sido a vossa preferida, podem encontrar aqui as instruções para transformar as colheres de pau em marcadores para as hortas em vasos!

27 de setembro de 2013

Kakebo e outras prioridades em casa que nos poupam um ataque de nervos

Já passou um mês desde que comecei a viver sozinha! Quando saí de casa dos meus pais, sabia que tinha de me tornar numa pessoa mais organizada para conseguir decorar a casa, fazer as mudanças e deixar tudo organizado, manter a casa limpa, gerir o meu dinheiro, etc., etc., sem me tornar numa dona de casa à beira de um ataque de nervos...

Passado este primeiro mês, ainda não consegui arrumar tudo, existem divisões da casa que estão caóticas, esqueço-me de tirar o pão ou o peixe do congelador com antecedência, tenho uma pilha de roupa por passar a ferro e ainda tenho cadeiras do Ikea por montar!

No entanto, já não me sinto stressada com tudo isso… O truque que eu usei para conseguir relaxar foi criar, simplesmente, uma lista de prioridades. Primeiro, fiz uma limpeza geral na casa, depois dediquei-me à cozinha, às casas-de-banho e ao quarto principal e sinto que, desde que mantenha essas divisões em ordem, consigo lidar em paz com o resto da casa que ainda está em stand-by.

kakebo encontrado aqui
Para além disso, tenho registado todos os meus gastos. Esta é outra grande prioridade que penso estar bastante subvalorizada na nossa cultura. No Japão, as mulheres registam minuciosamente todo o dinheiro gasto pela família, sendo essa tradição, incluída no kakebo, aprendida desde a escola primária! Quando mantemos um registo diário das nossas despesas, torna-se mais fácil perceber onde se gasta mais dinheiro e como é possível poupar mais. Por exemplo, durante este último mês tenho feito esse registo numa folha de excel e construí um gráfico circular para visualizar o peso de cada categoria no gasto mensal (como categorias tenho artigos para a casa, supermercado, snack-bar, transportes, livros, telemóvel, etc.).


Setembro foi um mês atípico, comprei muitas coisas para a casa que não terei de comprar outra vez, pelo que essa categoria irá, em princípio, perder relevância. No entanto, já consigo perceber onde gasto mais dinheiro: saúde (inclui consultas, o teste de intolerâncias que fiz, medicamentos para a ansiedade e pílula), supermercado (inclui todos os tipos de mercado e mercearias) e snack-bar (inclui cafés, bar da faculdade e almoços na cantina).

À partida, seria fácil assumir que, destas três categorias, apenas conseguiria poupar no snack-bar, levando lanches de casa e preparando o almoço para levar para a faculdade mas não é bem assim… também é possível poupar na saúde se melhorarmos o nosso estilo de vida! Relativamente ao supermercado, será mais difícil porque eu já planeio as compras com antecedência, raramente desperdiço comida em casa e uso bastantes vales de desconto nas compras que faço! 

E tu, tens uma ideia de quanto gastas por mês?

23 de setembro de 2013

Fim à Procrastinação: 3º Desafio - Limpar a esfregona e o balde sem demoras

Sê bem-vinda às nossas segundas-feiras!

Aqui começamos todas as semanas com a revelação de um novo desafio contra a procrastinação, o qual deverá ser posto em prática todos os dias, salvo indicação do contrário.

Depois de termos implementado dois desafios um pouco mais exigentes (fazer a cama e lavar a loiça já), o objectivo desta semana será muito simples mas, ao mesmo tempo, uma tarefa que muitas vezes é esquecida!


3º Desafio: Deitar fora a água das limpezas
Para começar, desafio-te a espreitares o teu balde de limpeza do chão da cozinha e/ou casa de banho e verificar se ainda tem a água da última lavagem! Todos sabemos como acontece... Lavamos o chão da cozinha e/ou da casa-de-banho, encostamos o balde e a esfregona num cantinho da divisão, com a ideia de despejar o balde assim que o chão secar. Mas, claro, depois a tarefa é esquecida!

O grande problema deste esquecimento, ou apenas preguiça, é a degradação da água no balde devido aos restos alimentares, células mortas, cabelos, enfim… não me vou prolongar. A água ganha mau cheiro, assim como a esfregona se for esquecida nessa água! Mas os problemas não acabam aqui... Claro que a limpeza posterior do balde e da esfregona também vai custar muito, muito mais! Pensa no tempo perdido, na água gasta, nos odores horríveis que terás de suportar... E tudo isto apenas porque preferiste adiar uma tarefa bastante simples!

Portanto, já sabes, após a limpeza do chão da cozinha e/ou casa-de-banho, o balde tem de ser despejado e limpo, assim como a esfregona! Para combateres a preguiça, pensa como vai ser bom teres o balde e a esfregona limpos quando precisares novamente deles!

Como limpar a esfregona?
  1. Passa a esfregona por alguma água corrente e espreme-a até ao máximo possível.
  2. Deixa-a de molho em água quente com o produto de limpeza do chão.
  3. Volta a espreme-la até ao máximo e deixa-a a secar ao sol (é muito importante que a esfregona seque completamente de modo a evitar a criação de bolores).
 

22 de setembro de 2013

Leituras de Domingo #6

Decidi recuperar a rubrica Leituras de Domingo que eu adoro! Nesta rubrica encontram-se as leituras da semana que achei mais interessantes, organizadas e com referência ao tema em questão.

Espero que estas leituras sejam também interessantes para ti!

Desejo-te boas leituras!

21 de setembro de 2013

Simplificar o Roupeiro: Tops e T-shirts

O Outono está a chegar e o início das manhãs e finais de tarde já se sentem mais frescas. O casaco de malha regressou e todos os tops e t-shirts frescas serão postos de lado…

Não será esta a melhor altura para destralhar a roupa de Verão? 
Para quê guardar roupa velha, que já não serve, ou com a qual já não nos identificamos? Para quê ocupar tanto espaço com tudo isso?
Depois das calças e camisolas, enchi-me de coragem e destralhei a roupa de Verão!
Primeiro, espalhei todos os tops e t-shirts pela cama e descobri que acumulei 99 t-shirts e tops ao longo de vários anos. Claro que a maioria desta roupa apenas ocupava espaço e já não era utilizada! Mas 99… Como é possível?!



De lado pus imediatamente roupa muito usada, com manchas, com buracos e que já não servia. Alguma da roupa que já não servia, ou que já não gostava, mas que ainda se encontrava em boas condições reservei para doar ou vender.

Quando surge uma peça de que gosto muito mas com a qual já não me sinto à vontade para utilizar na rua por estar muito gasta, guardo-a para roupa de ginástica, para ir à praia ou para dormir. Se fizeres o mesmo, não caias na tentação de guardar tudo! Não precisamos de uma dezena de tops para ir correr!


 Legenda da foto:
  • rectângulo roxo - roupa sobre a qual ainda não consegui decidir o que fazer
  • rectângulo preto - roupa para doar, vender e deitar fora
  • rectângulo rosa claro - roupa para desporto
  • rectângulo verde claro - roupa para dormir
  • rectângulo vermelho - roupa para vestir no dia-a-dia na cidade
  • rectângulo amarelo - roupa para praia e campo
  • rectângulo cinzento claro - roupa que está um pouco apertada

Das 99 peças iniciais, guardei 18 para vestir no dia-a-dia e com isso consegui desocupar 2 gavetas enormes da minha cómoda do quarto!


Já destralhaste a tua roupa de Verão?

18 de setembro de 2013

Feira Alternativa - Festival da Terra 2013 #2

Já passaram uns dias mas queria muito contar-vos como foi o meu segundo dia na Feira Alternativa de 2013.

Depois da experiência única de Sábado (vejam aqui), tinha de regressar!

No Domingo, comecei a manhã com dois workshops de 1 hora: “Alimentação para o Stress” apresentado pelo nutricionista Júlio Soares e “Detox”, apresentada pela Márcia Almeida que, no dia anterior, tinha conhecido no workshop “Rawfood”. Falou-se novamente do impacto que a nossa dieta tem sobre a nossa saúde física mas também emocional. No primeiro workshop, o nutricionista Júlio Soares falou sobre algo que eu também já tinha estudado em bioquímica: algumas consequências que resultam de um pequeno-almoço rico em açúcar. Para quem sente pouca energia durante a manhã, a necessidade de comer a meio da manhã mais qualquer coisa com muito açúcar ou para quem é ansioso, faz todo sentido reflectir sobre o que estamos a ingerir. Eu, por exemplo, comia sempre cereais Chocapic com leite magro 0% lactose. Mas depois destes dois dias, decidi por o leite definitivamente de lado, assim como a maioria dos cereais de pequeno-almoço porque apresento alguma intolerância a estes, para além de estarem carregados de açúcar (alguns têm mais que um copo de coca-cola!). Hoje comi pela terceira vez, iogurte com pedaços de fruta misturado com corn flakes da marca Schär e, para além de me sentir mais calma ao longo da manhã, não sinto necessidade de ir a correr comer um pastel de nata para continuar acordada!

Regressando ao Festival da Terra, depois desses dois workshops, fui assistir a duas palestras: “Água: Eficiência na sua utilização no dia-a-dia”, apresentada pela Ana Rita Antunes, da Quercus e “A dieta alcalina – 10 passos para uma vida saudável”, apresentado pelo Paulo Fernandes. A primeira palestra dedicou-se ao tema da importância do consumo consciente da água e sugestões para poupar o consumo de água em casa. A segunda palestra dedicou-se à importância de seguir um estilo de vida saudável, tendo sido sublinhados alguns pontos importantes, tais como favorecer a ingestão de alimentos mais alcalinos, menos alimentos processados, pouco açúcar, a importância de praticar yoga e/ou meditação e os benefícios das massagens/drenagens linfáticas.

Ao almoço, voltei à barraquinha vegetariana Ananda Marga mas desta vez optei pelo menu com tofu à brás, quinoa e couve roxa com puré de maçã. Depois encontrei noutra barraquinha, uma sobremesa de açaí com granola. Mais um almoço delicioso!

Tofú à Brás, Quinoa e Couve Roxa com Puré de Maçã

Sobremesa de Açaí coberta com Granola


À tarde, fui conhecer o espaço vivencial onde participei na meditação Osho Nadabrahma. Esta meditação durou uma hora e meia e percebi que ainda não estou preparada para meditar durante tanto tempo, foi bastante difícil manter-me na mesma posição de forma confortável… Depois assisti ao workshop “Desintoxicação Imediata com uma Garrafa PET”, onde a mestre Mamiko Takada, representante do Nipon Spa Japonês, nos ensinou a fazer auto-drenagens linfáticas com garrafas de água de 50 cl. Nunca pensei que a garrafa de água, que tenho sempre na mala, pudesse ser um utensílio de massagem tão bom! Depois experimentei uma aula de Sri Sri Yoga, com meditação no final. Fiquei tão relaxada durante a aula que dei o dia por encerrado. Não queria que nada pudesse interferir no meu estado de relaxamento!

Fiquei conquistada pelas experiências únicas que vivenciei nesta feira e irei, sem dúvida, voltar sempre que for possível. Aconselho-a vivamente a todos que se sintam curiosos em experimentar algo diferente!

16 de setembro de 2013

Fim à Procrastinação: 2º Desafio - Lavar a Loiça Já

Sê bem-vinda às nossas segundas-feiras

Aqui começamos todas as semanas com a revelação de um novo desafio contra a procrastinação, o qual deverá ser posto em prática todos os dias, salvo indicação do contrário.

2º Desafio: Lavar a loiça.

Se a cama é o grande foco do quarto (ver o 1º Desafio), o lava-loiças é sem dúvida o espaço equivalente na cozinha.

Há alguns anos atrás, tomei conhecimento de uma situação que me chocou: a quantidade de microrganismos encontrada num lava-loiça comum é superior à quantidade de microrganismos encontrada numa sanita! Torna-se imediatamente clara a razão por que é tão importante manter este espaço limpo.

No entanto, em muitas casas, a loiça das refeições acumula-se e as esponjas ou panos de limpeza vão ganhando um aspecto muito desagradável.

[daqui]
O melhor truque para manter o lava-loiça limpo é tornar a lavagem de loiça, seja manual ou na máquina, como parte integrante da refeição.

Por exemplo, quando eu preparo o almoço só me sento à mesa para desfrutar da refeição após colocar toda a loiça que usei durante a preparação na máquina de lavar. Da mesma forma, assim que termino a sobremesa, coloco toda a loiça usada durante a refeição na máquina de lavar. Desta forma, evito o acumular de loiça e a tarefa, que se torna facilmente detestável, quando existe loiça por limpar das refeições anteriores.

Imaginem a diferença que se sente de manhã ao entrar numa cozinha com o lava-loiça limpo, em vez de encontrarem-no atulhado de loiça com restos de refeições anteriores! Fechem os olhos e imaginem as duas situações! Conseguem sentir a diferença??

[daqui]

Mas não podemos esquecer os utensílios que utilizamos na lavagem da loiça e do próprio lava-loiça. Primeiro que tudo, desaconselho a utilização de esponjas deste tipo:

[daqui]

A esponja num lava-loiça proporciona um dos melhores ambientes para a formação de microrganismos, dado que é húmido e rico em nutrientes (devido aos restos alimentares)...

De qualquer forma, qualquer que seja o utensílio utilizado, este deve ser substituído com bastante regularidade ou então limpo num banho de água quente com alguma lixívia durante, pelo menos, uma hora.

E tu, costumas deixar acumular loiça de refeições anteriores? Verifica o teu lava-loiças... está vazio?
Há quanto tempo não substituis a esponja, esfregão ou pano de limpeza?

15 de setembro de 2013

Feira Alternativa - Festival da Terra 2013

Ontem vivi um dia muito diferente. Estive desde cedo na Feira Alternativa -Festival da Terra 2013 em Lisboa e tentei aproveitar ao máximo todas as actividades gratuitas do programa. O meu objectivo do dia era precisamente descobrir coisas novas!

Comecei a manhã com dois workshops de 1 hora: “Emoções, Equilíbrio e Energia através da Alimentação” apresentado pela Ana Catarina Sequeira e “Rawfood” apresentado pela Márcia Almeida. Em ambos, falou-se da relação directa existente entre a nossa alimentação e a nossa saúde física, emocional e espiritual e da importância de optarmos por uma dieta mais alcalina. No segundo workshop aprendi a fazer sumo verde, macarronada à bolonhesa vegetariana, crackers vegetarianos, hambúrgueres vegetarianos e bolachas. Chegámos mesmo a provar as duas primeiras receitas, feitas pela oradora durante o workshop, relativamente ao sumo, achei-o um pouco forte mas a macarronada estava espectacular!

Depois destes dois workshops, fui almoçar a uma barraquinha vegetariana e dividi um menu com o meu namorado. Optámos pelo menu constituído por um prato com feijoada vegetariana, couve roxa com puré de maçã e arroz basmati com passas de uva e caju, um sumo de tamarindo e a sobremesa mini-bomba, uma sobreposição de bolachas maria, doces de fruta, fruta fresca e purés de fruta.




À tarde, assisti à palestra “Ayuverda: a Tradição nos Tempos Modernos”, apresentada por Vitor José e pratiquei uma aula de “Meditação com Gongos Planetários”, conduzida por Angelo Surinder, tendo sido um dos pontos altos do dia. Desde que comecei a praticar yoga sempre tive curiosidade em meditar com gongos ou taças tibetanas dado que, nas aulas de yoga o som utilizado para meditar era gravado, bem diferente de estar próximo dos gongos e sentir a vibração destes a percorrer o nosso corpo!

Depois da aula de meditação, assisti a um workshop de Feng Shui, apresentado pelo Alexandre Gama e pela Paula Margarido mas, para meu grande espanto, não gostei! Aquilo que me atraía nesta arte era a ideia de arrumação e organização da casa que está intimamente relacionada com o Feng Shui mas parte do workshop foi dedicado à escolha de um terreno para construir uma casa e da arquitectura da casa como, por exemplo, para que ponto cardeal as casas-de-banho deverão ser construídas. Para além disso, senti que o tema foi apresentado de uma forma nada flexível, não havia meios-termos, ou tínhamos de fazer ou então era uma coisa totalmente proibida. Nos dois workshops da manhã, apesar do primeiro ser apresentado por uma pessoa que segue uma dieta vegan e outra que defende uma dieta de comida viva, ambas fizeram questão de frisar, várias vezes, que cada um devia encontrar a solução com que se identificasse, nenhuma defendeu uma posição extrema, bem pelo contrário!

Depois de mais uma pausa, em que visitei toda a feira e marquei um teste de intolerâncias alimentares (nem queria acreditar que finalmente tinha encontrado!), assisti às palestras “Meditar para uma vida mais saudável”, “A alimentação e o planeta”, “Riso, o remédio do século XXI!”, “Meditação Raja Yoga – Estabilidade e Clareza Mental para encontrar Soluções” e “Só por Hoje”. Destas gostei especialmente da palestra cujo tema era o riso como um remédio, na qual fizemos pequenos exercícios que demonstraram logo o poder do riso no dia-a-dia e como é tão poderoso no combate do stress e ansiedade e da palestra de Raja Yoga, todas as palavras da oradora Mara Gomes fizeram imenso sentido para mim e, no fim, só queria poder trazê-la para casa! A palestra “Só por Hoje” apresentada por Paulo Martins fez-me lembrar o Reino de Deus, senti que a apresentação foi toda muito forçada, muito teatral, muito dramática, foi mesmo o pior momento do dia…

Finalmente fui fazer o teste de intolerâncias que tinha marcado. Foram cerca de 45 minutos a testar 520 alimentos! O teste foi realizado pelo técnico Luís, que me foi dando também algumas sugestões sobre alimentação saudável e que alimentos deveria evitar, independentemente do resultado do teste. No final do teste recebi uma lista com os alimentos permitidos, os alimentos para os quais tenho tendência a desenvolver intolerância alimentar e que deverão ser moderados e os alimentos para os quais desenvolvi intolerância alimentar e que devo evitar de todo.

Gostei imenso da experiência e hoje vou lá voltar. Para quem mora em Lisboa ou perto e ficou curioso, podem conhecer o programa de hoje aqui. A entrada é de 5€ e recebem a revista Prevenir e a revista Casa e Jardins!

9 de setembro de 2013

Fim à Procrastinação: 1º Desafio - Fazer a Cama

Sê bem-vinda às nossas segundas-feiras!

Como tinha anunciado no final da semana passada, hoje vamos iniciar a tomada de controlo sobre as nossas casas! Para tal, todas as segundas-feiras irá ser revelado o novo desafio da semana que deverá ser posto em prática todos os dias, salvo indicação do contrário.

Para assegurar o sucesso deste projecto, os desafios serão simples, fáceis de cumprir, sem dar então lugar a desculpas como, por exemplo, a falta de tempo. Serão pequenas coisas, fáceis de pôr em prática e, no entanto, eficazes na criação de hábitos saudáveis, na gestão de tempo e da casa.

Está então na altura de apresentar o 1º desafio!

1º Desafio: Fazer a Cama

A cama representa um dos maiores móveis da casa e aquele que ocupa mais espaço no quarto. Por isso, uma cama por fazer dá logo um aspecto muito desordenado ao quarto.

[daqui]

Em casa dos meus pais, raramente fazia a cama e as minhas justificações eram precisamente falta de tempo pela manhã porque tinha o hábito de acordar em cima da hora ou deixar-me adormecer, restando-me poucos minutos para o pequeno-almoço, para me arranjar e sair… outras vezes questionava-me para quê fazer a cama se à noite volto a abri-la para me deitar? Imagino que esta seja mesmo a questão mais comum entre as crianças e adolescentes!

Fazer a cama foi precisamente um dos primeiros hábitos que criei assim que me mudei. O meu quarto tem pouca mobília (cama de casal, duas cabeceiras e uma cómoda) e percebi que, em pouco tempo, consigo ficar com o quarto organizado, assim que faço a cama.

[daqui]

Hoje em dia, as camas são bem mais fáceis de fazer que antigamente. No outono e inverno, utilizavam-se os resguardos, os lençóis, os cobertores e a colcha que cobria, ainda, o rolo almofadado. Agora, mesmo nos dias mais frios, temos apenas o resguardo, os lençóis e o édredon. Com tão pouca roupa de cama, esta tarefa simplificou-se imenso! Não percam tempo a esticar os lençóis até ficarem impecáveis, como Sandra Felton diz “até podemos ter o gato debaixo dum édredon que ninguém dá por isso”, um pouco exagerado mas nós percebemos a ideia!


Sê sincera! Antes de leres este post, já tinhas feito a tua cama?

5 de setembro de 2013

Pro..cras..ti.. quê??

Quando encontrei a palavra "procrastinar" pela primeira vez, não consegui lê-la em voz alta. Tropeçava nas letras "r" e nem sequer sabia o que esta palavra queria dizer. Quando descobri o seu significado, fiquei admirada, não conhecia a palavra mas era uma expert no assunto, afinal definia aquilo que já fazia há muitos anos: ceder à preguiça e adiar tarefas inevitáveis.

[daqui]

Eu comecei a procrastinar muito cedo, quando ainda andava na escola, em frente à televisão. Nessa altura davam três filmes ao longo da tarde durante o fim-de-semana, o que representava uma grande tentação para mim! O estudo ia sendo adiado para daí a uma hora, assim que o filme ou a série terminassem. As tardes do fim-de-semana passavam-se assim e a ansiedade com a chegada da data de teste ia aumentando, assim como a sensação de culpa e a certeza de que da próxima vez seria diferente, estudaria com antecedência. Mesmo assim, isso não foi suficiente para quebrar o mau hábito e, na vez seguinte, voltava a fazer o mesmo: adiar o estudo para ficar a ver televisão.

Passaram-se anos assim! Quando quebrei este mau hábito (primeiro a televisão, mais tarde os joguinhos do FB), a procrastinação já se tinha instalado noutro sítio sem eu dar por isso: em casa. Adiava tarefas na esperança de que aparecessem feitas, de que uma fada madrinha aparecesse, agitasse a varinha mágica e tudo aparecesse organizado e limpo. Tarefas tão simples como fazer a cama, substituir o rolo de papel higiénico, apanhar as meias do chão, deitar a garrafa de água fora, arrumar as compras, eram constantemente adiadas!

Mas, infelizmente, nunca aparece nenhuma fada madrinha para nos substituir nas lides domésticas e procrastinar apenas conduzirá a momentos de grande stress: as tarefas acumulam-se e, quando damos por nós, a casa está numa bagunça geral! 

[daqui]
Se tu também procrastinas, tenho uma boa notícia para ti. A partir da próxima semana, todas as segundas-feiras irei propor o desafio da semana para quebrar este vício, desafio que eu própria também irei realizar.

Espero que assim te possa ajudar a vencer este péssimo hábito e que a casa passe a ser, finalmente, controlada por ti!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...