5 de outubro de 2013

Natal: Comprar Prendas Antecipadamente

Ainda faltam cerca de 3 meses para o Natal e talvez possas pensar que este post é demasiado antecipado. Afinal quem faz compras de Natal no início de Outubro? 

Se pensas assim, então este post é mesmo para ti!

Esta foi a minha primeira árvore de Natal avistada, logo no início de Outubro. Não é linda?

Há uns anos atrás, eu fazia a maior parte das compras de Natal na própria semana do dia 25 de Dezembro ou até na véspera! O resultado era sempre o mesmo: comprava sob pressão, porque queria encontrar prendas para todos e chegar a tempo para a consoada. As lojas e os centros comerciais estavam sempre caóticos, não sabia sequer que era possível caber tanta gente num só espaço, as filas para as caixas intermináveis, e pior ainda para a fila dos embrulhos. Jurava nunca mais voltar a fazer o mesmo mas, no ano seguinte, lá estava eu outra vez, stressada, a tentar correr para me despachar mas sem conseguir andar mais depressa que um caracol e ainda com direito a vários empurrões e pisadelas!

Quando conheci o meu namorado, isso mudou. Ele já tinha o hábito de comprar as prendas com bastante antecedência para evitar o stress ao tentar encontrar a prenda ideal para determinada pessoa em cima da hora e para evitar a multidão dos centros comerciais na véspera do Natal.


Queres mudar os teus hábitos mas não sabes por onde começar?

Primeiro que tudo, é preciso saber organizar a compra das prendas para não esquecer nenhum aniversário nem ninguém no Natal. No post Sugestão para gerir compras de aniversários e Natal podes encontrar algumas dicas e a folha de aniversários, de download gratuito, que eu utilizo.

Desde que comecei a destralhar a casa, a livrar-me de toda a tralha que me rodeava e a viver uma vida mais minimalista, a minha percepção de prenda ideal também se alterou. Antigamente, procurava essencialmente objectos, agora procuro experiências ou cartões presente. Se é difícil livrar-me de um objecto que eu não preciso porque alguém especial me ofereceu pelos anos ou pelo Natal, não vou querer causar a mesma situação a outra pessoa. Portanto, objectos estão fora de questão à excepção de artigos úteis que eu saiba que a pessoa em questão necessite realmente! Podes encontrar no post Prendas de Natal para crianças e adultos felizes! mais algumas dicas sobre este tema.

Por fim, esta é uma óptima altura para começar a guardar caixas de cartão de cereais, bolachas, etc. para serem recicladas como cartões de Natal (claro que também poderão ser usadas para cartões de Aniversário ou para outros dias especiais). Mesmo que não tenhas jeito para desenhar, a pessoa que o recebe vai gostar porque sabe que o fizeste especialmente para ela. E, para oferecer aos avós, não seria giro incluir umas imagens dos netos ou mesmo pintar as suas pequenas mãos no cartão? No ano passado, também ofereci um Cartão de Natal reciclado ao meu namorado, o qual podes ver no post Reciclagem: Cartões de Natal.


E tu? Costumas fazer as tuas compras com antecedência ou deixas tudo para a última hora?

9 comentários:

  1. Adorei o post, é algo que já andava a por em prática e o ano passado correu muito melhor também porque decidi reduzir a minha lista, este ano ainda vou conseguir melhorar o processo pois ando a simplificar ainda mais as coisas. Vamos ver como corre :-) bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada! O meu objetivo será mesmo ficar com as compras todas feitas neste mês. Já tenho algumas que fui comprando ao longo do ano em promoções, feiras, etc. só falta mesmo mais uma ou outra e fica tudo pronto! Entrar em centros comerciais e lojas perto do Natal está completamente fora de questão!

      Eliminar
  2. Ola! Sou uma recente seguidora do teu blog e estou a gostar mto! Revejo-me mto no que escreves :)
    Tal como tu ha uns anos dia 24 era o meu dia de compras de Natal, era um stress! De ha uns 3 anos para ca começo a comprar/fazer as prendas em Junho. É mto menos stressante, noto que ao organizarmos melhor as prendas conseguimos chegar mais ao coração das pessoas porque a prenda nao é tao consumista, nao é só um objecto houve toda uma preparaçao desde o pensar na prenda certa até ao proprio embrulho, e a grande conclusão é que se poupa imenso dinheiro!!! =)
    Obrigada por estes posts! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para além da poupança e da possibilidade de evitar o stress, essa foi também uma das coisas que reparei logo quando passei a comprar com antecedência... o facto de pensarmos durante mais tempo naquilo que vamos oferecer, de termos oportunidade de ir procurando faz com que aquilo que escolhemos oferecer seja mesmo ao gosto da pessoa em questão... Acho que quando compramos sob pressão acabamos por cair na tentação de oferecer sempre uma prenda-tipo (exemplo: perfume para a mulher, um aftershave para o homem...) porque simplesmente não há tempo para pensar e procurar!

      Eliminar
  3. Sara,
    Tudo bem? Adoro o seu blog, que descobri pelo blog da Rita (the busy woman...) aprecio muitíssimo seu jeito de escrever e suas opiniões sobre tudo. É interessante e peculiar. Sobre as compras, resolvo de um jeito bem simples: não as faço mais. Há tempos que abri mão de comemorar datas religiosas (e outras) conforme os ditames do comércio. Comecei a achar-me ridícula, sei lá, aquela confusão, aquela pressão, aquela histeria coletiva ...como se não houvesse amanhã! (no Brasil, compras de Natal são assuntos considerados MUITO relevantes) ....Aquilo não combinava comigo. Not at all. Resolvi que eu sairia desse cenário. Assim, continuo presenteando as pessoas que amo com a mesma dedicação, mas é quando me dá na telha ou quando me calha encontrar algo que sei que elas adorariam ...e que fique claro que adoro presentear. Mas esse sistema de coisas, muito "quadradinho", muito previsível, não dá para mim. Mais uma vez agradeço esse "espaço de compartilhamento"...Felicidades!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo teu comentário! Confesso que ainda não consegui dar esse passo... já não ofereço tantas coisas como antes mas ainda ofereço uma ou duas prendas. Bem sei que o Natal é uma época para conviver com a família e amigos e que nada tem a ver com o consumismo que as industrias criaram para seu benefício mas o certo é que, se as pessoas que me são mais próximas esperam uma lembrança da minha parte, eu não as quero desapontar. De qualquer forma, já consegui perceber que uma lembrança é apenas isso mesmo, poderá ser um postal ou algo feito por nós e não uma ou muitas prendas caras como acontecia antigamente quando era muito influenciada pela publicidade e outros tipos de marketing.

      Eliminar
  4. Sara, as mudanças, mesmo as pequenas, são muito difíceis e por isso quase toda gente prefere repetir padrões, indefinidamente. Dá menos trabalho. Mas eu sempre lembro, com tristeza, dos muitos presentes que recebi e, com dó, passei adiante em seguida, pois não tinham nada a ver comigo (ou seja, alguém sentiu-se no dever de comprar-me alguma coisa, pelo Natal, eu muito agradeci e logo desfiz-me dele: não é triste?). Esse automatismo, a despesa inútil da pessoa que comprou....Enfim... Escreva sempre. Pessoas como você e a Rita inspiram muitas reflexões. Deixo aqui uma sugestão de site que considero bem interessante também: é o "locais habituais", de uma autora também de Portugal. Peço desculpas por escrever como anônimo, mas não tenho facebook, google account....niente. Abraços de sua fiel seguidora, Valéria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Valéria! É verdade, as mudanças custam mesmo. Para mim as mais complexas prendem-se com aquilo que "esperam" de nós...
      Obrigada pelas tuas palavras, é tão bom saber que existe alguém desse lado que nos segue atentamente! Não conhecia o blogue Locais Habituais, sugestão apontada! :)

      Eliminar
  5. Eu sempre tenho as prendas para oferecer com muita antecedência. Comprar fora da época natalicia é bem mais barato. Porém no último ano fui eu que fiz "quase tudo" que ofereci. Desde compotas, bombons e não só. Através da reciclagem fiz muitas criações originais que foram do agrado geral. Gastei pouquissimo dinheiro, tive o enorme prazer de fazer cada coisa e a alegria de ver todos satisfeitos. Este ano, e com o aumento da carga laboral, à qual ainda me estou a adaptar, ainda não fiz tanto quanto precisava ter feito,mas conto fazer as minhas prendas de novo, tirando uma ou outra excepção.

    ResponderEliminar

São os comentários que tornam o blogue num sítio especial. Partilha aqui a tua opinião. Obrigada!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...