27 de fevereiro de 2012

Luz na Casa: As lâmpadas de baixo consumo

Ontem foi um dia dedicado à nova casa. Comecei com as mudanças em que quatro mãos carregaram uns dez sacos de livros, a caixa de ferramentas, o berbequim e as armaduras para a iluminação da cozinha - quando se começa a tratar das limpezas e mudanças numa casa é muito importante começar pela instalação de focos de luz para permitir o trabalho depois do sol se pôr.

Para a cozinha escolhi umas armaduras que encontrei no Aki, quando lá fui para tratar das japonesas para a cozinha. Estas, entretanto, vão ser feitas noutra loja porque no Aki demoravam cerca de um mês (são feitas em Espanha...) para as entregarem e eu não tenho esse tempo disponível (tenho de montar as japonesas antes dos electrodomésticos chegarem à casa).


by Aki
Regressando aos focos de luz...
Quando escolhi o modelo das armaduras tive em conta dois factores principais:
  • facilidade em trocar a lâmpada (este modelo tem um sistema muito simples, abrindo lateralmente)
  • design e cor (queria uma cor clara e uma linha simples para a cozinha).



Quanto às lâmpadas, comprei apenas as de baixo consumo. São mais caras mas, como a iluminação da casa representa uma fatia de 10 a 15% da conta de electricidade, o investimento é compensado tanto na conta da luz como no tempo de vida da lâmpada em si.


Entre as lâmpadas de baixo consumo existem:

  • Lâmpadas fluorescentes 
  • LEDs 
  • Lâmpadas de halogéneo



Lâmpadas Fluorescentes
São indicadas apenas para espaços em que o período de utilização é contínuo e superior a uma hora. O tempo de vida destas lâmpadas varia entre as 6 mil e 15 mil horas e economizam até 80% de energia quando comparadas com as incandescentes (as tradicionais).
LEDs


Estas são as lâmpadas mais caras mas são também as que possuem maior tempo de vida, que pode atingir as 45 mil horas! Em comparação com as tradicionais, estas proporcionam uma poupança de energia até 90%. São, regra geral, de classe A.


Lâmpadas de Halogéneo

Estas tem um tempo de vida de, aproximadamente, 5 mil horas e uma eficiência energética de 20 a 60% quando comparadas com as incandescentes (as tradicionais).


Relativamente ao tipo de luz emitido pela lâmpada, este deve ser escolhido tendo em conta o tipo de actividade que ocorre na divisão. Em espaços de maior actividade como, por exemplo, a cozinha, é aconselhada a luz fria (4000K - 5000K). Em espaços de repouso como, por exemplo, a sala e os quartos é aconselhada a luz quente (2700K - 3200K).


Na quarta-feira já vou tratar da encomenda das japonesas numa loja que encontrei perto da Avenida da Igreja, onde já me fui informar na semana passada. A entrega demora apenas uma semana a partir do momento em que é feita a encomenda e são fabricadas em Portugal :)

Daqui a dois dias já devo ter mais novidades!

Sem comentários:

Enviar um comentário

São os comentários que tornam o blogue num sítio especial. Partilha aqui a tua opinião. Obrigada!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...