13 de fevereiro de 2013

O que fazer a tanta "tralha"?

À medida que vou organizando e destralhando o quarto, encontrei muita coisa da qual já não preciso, que nunca usei ou que simplesmente já não gosto. Até encontrei muita coisa repetida... 
Um dos males da desarrumação é esse mesmo: ter de comprar um artigo que sabemos ter mas que não encontramos!

Depois de destralhar surge imediatamente uma questão: o que fazer a tanta "tralha"?

Existem alguns destinos óbvios para a tralha que se vai acumulando:
  • Oferecer a amigos e familiares quando se encontra em óptimo estado.  Por vezes oferecem-nos coisas que não gostamos, compramos coisas para usar um dia mais tarde mas depois já não gostamos assim tanto, entre outras situações... Se conhecemos alguém que adoraria ter esse artigo, será valorizado em vez de estar esquecido numa gaveta.
  • Vender em sites de leilões ou num blog criado para esse efeito. Eu tenho vendido alguns livros e alguma roupa em sites de leilões e no blog que criei. Até agora não tive nenhum azar mas conheço pessoas que já foram enganadas. Por isso todo o cuidado é pouco!
  • Doar a instituições de caridade. Tenho doado bastante roupa e juntei vários conjuntos de lápis de cor que quero doar a instituições que acolham crianças. No passado também doei quase todos os meus peluches.
  • Deitar fora quando não se encontram em condições. Artigos danificados, roupa com manchas, etc. vai directamente para o lixo.


Eu já encontrei “tralha” que se enquadrou em cada uma das categorias mencionadas. Mas, entretanto, tenho encontrado outro tipo de coisas, muitas vezes artigos repetidos, que acho que faria sentido oferecer para vocês caso gostem, dado que se relacionam com temas dos quais vou falando aqui no blog.

[daqui]

Estarão todos em boas condições e não serão sujeitos a sorteio. Ficarão com quem se interessar primeiro. Regra geral terão custos de envio gratuitos, excepto artigos que sejam relativamente pesados ou fragéis e nesse caso eu indicarei o custo de envio.


Não estou a pensar fazer este tipo de post com uma frequência certa uma vez que vai ser criado à medida que for encontrando coisas repetidas, coisas que nunca tenha usado ou que não preciso. Como irá para quem se mostrar interessada em primeiro lugar, terão de estar atentas. Por enquanto vou limitar esta iniciativa a Portugal (à excepção de interessadas que paguem os custos de envio).

Em situações em que surja muita coisa e que não faça sentido publicar aqui no blog, vou publicar na página do Facebook. Por isso se ainda não a seguem, podem encontrá-la aqui!


Ate já!

9 comentários:

  1. Respostas
    1. Eu acho que acaba por ser uma forma de não desperdiçarmos por completo as coisas que vamos acumulando e não utilizamos, poderá haver alguém que possa usufruir delas! :)

      Eliminar
  2. Olá, o papel pode ser doado ao Banco Alimentar pela campanha "Papel por alimentos" http://bancoalimentar.pt/news/view/319
    Os objectos para vender também podem ser vendidos através de feiras em 2ª mão, como o fleamarket (no porto há todos os meses, também pontualmente se realiza noutras cidades Aveiro, Viana do Castelo...)
    Continuação de bons posts e gostei de te conhecer mais um bocadinho. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto da ideia das feiras em 2ª mão mas não conheço nenhuma que se organize em Lisboa ou arredores. As feiras que conheço são as de artesanato ou a feira da ladra e penso que é necessário pagar um X por mês, coisa que para mim não deverá compensar!
      Será que existe alguma por cá??

      Eliminar
  3. Acho que este post te interessa. :) http://vidadedesempregada.blogs.sapo.pt/tag/vender+troca+feiras+em+segunda+m%C3%A3o

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela partilha, gostei das sugestões e não conhecia o blog!
      Beijinhos

      Eliminar
  4. é o que ando a fazer neste momento, tudo que não me seja necessario, está a ser guardado e depois vejo o destino de cada uma das coisas :) Beijos

    ResponderEliminar
  5. Gostava de sugerir que se use a roupa que não está em condições para fazer trapos de limpeza. Não é preciso coser, nem nada, basta mesmo cortar nos tamanhos que nos convém. São trapos que, se usarmos para algo mesmo "nojento" ou de difícil lavagem, podem então ir para o lixo, sem peso na consciência, pois não gastámos dinheiro neles, por exemplo.

    Se já tivermos trapos a mais, podemos sempre perguntar a amigos/familiares se precisam... e se ninguém quiser, então, lixo. Mas sugeria que se colocasse a roupa ao lado dos caixotes, pois facilmente alguém aproveitará. É roupa que não se dá para a caridade, pois não se dão coisas que não estejam em condições, mas colocar à mão de quem quiser, é diferente. Na cidade, pelo menos, é mesmo muito fácil alguém apanhar roupa velha.

    Do mesmo modo, outras coisas que não estejam em condições podem vir a ser reutilizadas por outras pessoas... deixar ao lado do lixo é sempre uma opção razoável.

    Por outro lado, existe o Freecycle, onde podemos ver se alguém quer as coisas; mesmo estragadas, por vezes há pessoas que as querem para peças ou trabalhos manuais... não se perde nada em ver primeiro se alguém daria uso ao nosso suposto lixo.

    Estou a gostar muito do blog! :)

    ResponderEliminar
  6. Podes trocar as tuas tralhas no site www.troca-se.pt. Ja destralhei imenso nesse site. Principalmente as tralhas que ainda vinham de infancia. Geralmente troco tralhas por produtos consumíveis, produtos pequenos ou roupa mesmo q não goste, chega a casa e vai directa para doação!
    Outro local ótimo para destralhar é o olx. Uso esse para financiar o troca-se. Nem imaginas o que as pessoas pedem para comprar, lol! Ninae.

    ResponderEliminar

São os comentários que tornam o blogue num sítio especial. Partilha aqui a tua opinião. Obrigada!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...